Liberar “cura gay” é exemplo da Justiça que não conhece limites.

Paulo Henrique Arantes O termo ativismo judicial pode ser lido como um tipo de conduta proativa de juízes em favor do bem comum – e assim é considerado por muitos. Para muitos outros, contudo, é uma forma de o magistrado fazer prevalecer sobre a lei sua vontade própria, suas simpatias, seus valores morais. Quem pensa… Leia mais Liberar “cura gay” é exemplo da Justiça que não conhece limites.

Moro e Gilmar são impensáveis aqui, diz juiz da Suprema Corte sueca

por Claudia Wallin, de Estocolmo. Um dos 16 integrantes da Suprema Corte sueca afirma que “alguns atores do processo legal que se desenvolve no Brasil não são totalmente independentes em relação aos aspectos políticos”    “É extremamente importante que juízes de todas as instâncias, em respeito à democracia e à ordem jurídica e constitucional, atuem… Leia mais Moro e Gilmar são impensáveis aqui, diz juiz da Suprema Corte sueca