SP: ATO PELA LEGALIDADE DEMOCRÁTICA NO TUCA

Movimentos e representantes em defesa da legalidade democrática e contra o golpe realizaram na noite de quarta (16/03) ato público no teatro Tuca, em São Paulo. O “Ato pela Legalidade Democrática” foi patrocinado pelo Centro Acadêmico 22 de Agosto, da PUC-SP, em parceria com o Fórum 21.

O Tuca ficou completamente lotado, assim como a área em frente ao teatro, onde centenas de pessoas tuca2acompanharam os discursos por um telão.

Um dos convidados a falar, o escritor Fernando Morais defendeu a nomeação de Lula na Casa Civil e afirmou que o ex-presidente sofre uma “perseguição”. “Não adianta, o Lula pode se pintar de ouro que a mídia sem vergonha vai persegui-lo pelo resto da vida.”

O jurista Celso Bandeira de Mello foi na mesma linha e disse que “o maior inimigo do povo brasileiro hoje é a imprensa golpista”.

“Tudo o que sabemos vem dos meios de comunicação, e eles estão preparando um golpe com muita eficiência.”  O jurista fez duras críticas às delações premiadas na Lava Jato.

A filósofa Marilena Chaui disse que “existe hoje um caldo de cultura nas ruas perigoso, onde se forjam ditaduras e tiranias”. Ela comparou as manifestações contra o PT no domingo passado a “uma massa conservadora e reacionária, sem nenhum plano, nada”.

O líder do MTST, Guilherme Boulos, disse que “ninguém pode ser contra investigações para combater a corrupção”, Boulos condenou a “escalada perigosa de judicialização da política brasileira”.

#ExoneraMoro