DIREITA, VOLVER!O retorno da direita e o ciclo político brasileiro

A Fundação Perseu Abramo publicou “DIREITA, VOLVER!” obra organizada por Sebastião perseu-logoVelasco e Cruz André Kaysel Gustavo Codas (organizadores na qual um conjunto de autores discute a emergência das direitas no cenário internacional, na América Latina e, mais especificamente, no Brasil.

Uma obra a ser lida, uma reflexão a ser feita. Fica o convite à leitura, trechos da apresentação e, o link para o texto integral do livro.

Boa leitura.

Apresentação

O livro que ora apresentamos constitui uma primeira tentativa de mapear esse fenômeno no Brasil, situando-o no contexto histórico e internacional.

Procuramos traçar um quadro abrangente dele, que levasse em conta suas múltiplas dimensõDireita-volver-Capa-BAIXAes e aspectos.

O passado ditatorial no Brasil é mais recente, e a Nova Direita também. Mas ela está aí e se agita com estridência, para que ninguém disso duvide.

Não se trata de fenômeno nacional. Por toda América Latina, assistimos ao reagrupamento de forças no campo do conservadorismo, com a emergência de novas caras, a atualização do discurso e o emprego de estratégias e táticas novas. Como na Europa, a reemergência da direita assumida se dá depois de longo processo de adaptação, e num contexto de dificuldades econômicas que lhe abre um novo campo de oportunidades. Em ambos os casos, a direita põe em questão as conquistas sociais alcançadas no período precedente. Mas há uma diferença que precisa ser frisada. Na Europa, onde a sociedade civil é mais robusta e as instituições mais sólidas, a direita trava uma guerra de posição.

No Brasil e na América Latina, a direita se mostra frequentemente mais afoita: ela opta pela guerra de movimento, e busca o poder a qualquer custo, mesmo que para tanto precise transformar, como no passado, em mero arremedo os princípios do Estado de direito e as normas do regime democrático

Sumário

  • Apresentação ………………………………………………………………………………… 7
  • Elementos de reflexão sobre o tema da direita (e esquerda)
  • a partir do Brasil no momento atual ………………………………………………… 13
  • Sebastião Velasco e Cruz
  • Regressando ao Regresso: elementos para uma genealogia
  • das direitas brasileiras …………………………………………………………………… 49
  • André Kaysel
  • O direito regenerará a República? Notas sobre política e
  • racionalidade jurídica na atual ofensiva conservadora ………………………. 75
  • Andrei Koerner e Flávia Schilling
  • A direita e os meios de comunicação ………………………………………………. 91
  • Venício A. de Lima
  • A nova direita brasileira: uma análise da dinâmica partidária
  • e eleitoral do campo conservador …………………………………………………. 115
  • Adriano Codato, Bruno Bolognesi e Karolina Mattos Roeder
  • Bancada da Bala: uma onda na maré conservadora …………………………. 145
  • Marco Antonio Faganello
  • Velhas e novas direitas religiosas na América Latina:os evangélicos como fator político …………………………………………………………………………………… 163
  • Julio Córdova Villazó
  • Classe média e conservadorismo liberal …………………………………………. 177
  • Sávio Cavalcante
  • Protestos à direita no Brasil (2007-2015) ……………………………………….. 197
  • Luciana Tatagiba, Thiago Trindade e Ana Claudia Chaves Teixeira
  • Direita nas redes sociais online ……………………………………………………. 213
  • Sergio Amadeu da Silveira
  • A organização das células neoconservadoras de agitprop:
  • o fator subjetivo da contrarrevolução …………………………………………….. 231
  • Reginaldo C. Moraes
  • Buckley Jr., Kirk e o renascimento do conservadorismo nos
  • Estados Unidos …………………………………………………………………………… 247
  • Alvaro Bianchi
  • Direitas em rede: think tanks de direita na América Latina ……………….. 261
  • Camila Rocha
  • O golpe parlamentar no Paraguai. A dinâmica do sistema
  • de partidos e o poder destituinte do Congresso ……………………………….. 279
  • Fernando Martínez-Escobar e José Tomás Sánchez-Gómez
  • Sobre os organizadores ……………………………………………………………….. 295
  • Sobre os autores …………………………………………………………………………. 297

Acesse ao livro:

http://novo.fpabramo.org.br/sites/default/files/Direita%20volver%20Final.pdf

Um comentário em “DIREITA, VOLVER!O retorno da direita e o ciclo político brasileiro

Os comentários estão encerrados.